Artroscopia do tornozelo

O que é?
A artroscopia do tornozelo é um procedimento diagnóstico e terapêutico no qual a articulação do tornozelo é abordada de forma minimamente invasiva. Através de pequenas incisões (4 ou 5 mm), são introduzidos uma câmera e os instrumentos cirúrgicos. Com a artroscopia, pode-se visualizar o interior da articulação e diagnosticar lesões que poderiam passar despercebidas por outros exames de imagem, até mesmo pela ressonância magnética, e tratá-las cirurgicamente, com mínima agressão aos tecidos sadios. A primeira publicação referente à artroscopia do tornozelo data de 1939, mas esta ferramenta só se tornou mais difundida nos últimos 20 anos internacionalmente e nos últimos 10 anos no nosso meio.

Quais são as indicações?
As indicações para artroscopia do tornozelo aumentaram muito nos últimos anos, e continuam a evoluir. O avanço tecnológico e científico permitiu que diversas patologias, antes tratadas com cirurgias abertas e invasivas, pudessem ser tratadas de forma muito satisfatória por meio de cirurgia artroscópica hoje em dia. Lesões de cartilagem, fraturas intra-articulares, lesões ligamentares, síndrome do impacto anterior ou posterior do tornozelo, ossículos acessórios, bursites, sinovites, corpos livres intra-articulares e muitos outros problemas podem ser tratados exclusivamente ou com auxílio da artroscopia.

Quais as vantagens?
As vantagens da artroscopia se devem ao fato de ser um procedimento muito menos invasivo que a cirurgia aberta: menos dor no pós-operatório, devido à menor agressão dos tecidos; menor risco de complicações relacionadas à cicatrização, como infecção e abertura dos pontos; menos aderência dos tecidos moles peri-articulares, permitindo melhor mobilidade; possibilidade de iniciar a fisioterapia mais precocemente; e retorno mais rápido às atividades.

Existe artroscopia para outras articulações do pé?
Sim. Diversas patologias em outras articulações dos pés, bem como junto ao tendão de Aquiles, em tendões fibulares (tenoscopia) e outras estruturas podem ser abordadas por videocirurgia.

Quais são os riscos?
Os riscos da artroscopia são basicamente os mesmos de qualquer procedimento cirúrgico, como infecção, lesão de nervos e estruturas vasculares, entre outros. No entanto, quando bem indicada e realizada por profissional qualificado e experiente, os riscos são significativamente menores, com resultados iguais ou melhores que os da cirurgia aberta.